Como os pré-escolares das Filipinas se diferenciam das crianças de outras partes?

Usando a pesquisa do nosso estudo Little Big Kids, aqui estão algumas descobertas sobre crianças filipinas de idades entre 2 e 5 anos e seus pais:

Elas têm uma relação mais próxima com sua família extensa. Como as crianças do mundo todo, os pré-escolares filipinos têm um elo muito forte com seus pais – mais de 9 a cada 10 são próximos dos seus pais e mães. Nas Filipinas, os laços com a família extensa são fortes. As crianças têm muito mais probabilidade de ser próximas dos seus avós (84% Filipinas, 78% global), tios/tias/primos (60% Filipinas, 46% global).

Elas recebem mais ajuda de fora do núcleo familiar principal. Em comparação com as famílias globais, os avós filipinos e outros membros da família participam muito mais das atividades diárias das crianças como arrumá-las pela manhã, deixar os pré-escolares na escola, dar banho e jantar. Os vizinhos também estão intimamente envolvidos (22% Filipinas, 8% global), assim como os avós (29% Filipinas, 18% global).

Quando pensam no futuro dos seus filhos, a maior preocupação dos pais filipinos é o dinheiro. Perto de 6 em cada 10 pais nas Filipinas (58%) declararam dificuldades financeiras como sua maior preocupação. (Globalmente, esta foi a preocupação número 5, com 38.4%). Eles também são mais propensos a se preocupar sobre a saúde (55% Filipinas, 39% global), e seus filhos não terem uma boa educação (47% Filipinas, 32% global).

As crianças filipinas são mais felizes durante os passeios de um dia com a família. Os pais nas Filipinas relatam que seus filhos são mais felizes em passeios familiares como o zoológico, parques de diversão e museus (55%). A nível global, os pais declararam que seus filhos são mais felizes quando brincam ao ar livre (61%).

Os pais estão confortáveis com brinquedos relacionados ao gênero. Quase a metade dos pais filipinos (46%) não gostaria de ver seu filho brincando com brinquedos de “menina”, consideravelmente acima da média global de 27%. Quase um terço (32%) não gostariam que suas filhas brincassem com brinquedos de “menino” (18% global).

Os pré-escolares filipinos usam bastante a tecnologia. Nas Filipinas, 78% dos pré-escolares usam um tablet e 71% usam smartphones – bem acima das médias globais de 65% e 54%, respectivamente. Comparado com seus pares globais, eles têm 64% a mais de chance de ter seus próprios smartphones e 42% a mais de chance de ter um tablet. Os usuários de tablets gastam aproximadamente 9.6 horas por semana no aparelho (6.0 global), enquanto os usuários de smartphones gastam uma média de 8.0 horas semanais (5.5 global).

Os pais se preocupam sobre o uso dos dispositivos pelos seus filhos. Existe uma preocupação maior em relação a quantidade de tempo que seus filhos passam nos aparelhos (67% Filipinas, 52% global), e os pais filipinos são mais propensos do que os pais globais a tentar limitá-lo (86% Filipinas, 79% global).

Mas o aprendizado é uma parte importante no uso dos dispositivos por seus filhos – e os pais sentem que este uso está ajudando. Os tablets são a principal ferramenta que os pré-escolares usam para acessar conteúdo educacional (67% Filipinas, 52% global), mas muitos usam smartphones por este mesmo motivo (45% Filipinas, 28% global). Os pais filipinos são os mais propensos a usar o YouTube para ensinar seus filhos coisas novas (74% Filipinas, 48% global). E eles acham que a tecnologia está ajudando seus filhos a ficarem mais inteligentes (74% Filipinas, 61% global).