Para os Jovens, “Copiar” é o Caminho para a Originalidade

Autenticidade é transformar fontes de inspiração únicas em algo novo.

Os jovens estão chegando a maioridade num mundo onde o direito autoral é um conceito do passado. Tudo está ao seu alcance – eles se consideram “bandidos de marcas” que têm o direito de incorporar marcas nas suas vidas da forma como bem entenderem. Eles também abraçam o movimento “copyleft”, que dá a qualquer um o direito de usar um trabalho criativo sem levar em conta a violação dos direitos autorais.

No passado, as marcas apresentavam histórias sobre suas origens e sua herança como um sinal de sua autenticidade. E, apesar da autenticidade ainda importar muito para os jovens, seu significado está mudando. Para os jovens, o mais importante é manter-se fiel a si mesmo e fazer uma curadoria de fontes originais de inspiração.

Eles veem a cópia como um caminho para a originalidade. Eles experimentam coisas para sentir o que funciona para eles, e acabam se tornando um mix de estilos diferentes. Enquanto no passado, os jovens se encaixavam em tribos como atletas ou punks, hoje em dia eles buscam suas referências em várias fontes. A aparência não é mais um indicador confiável de identidade ou gosto.

Como Clara, uma jovem de 21 anos que conhecemos na Espanha nos contou, “Comece a copiar aquilo que você ama. Copie, copie, copie. No final da cópia você vai encontrar a si mesmo.” Em sintonia com este sentimento, esta citação que ela usou como se fosse sua, foi feita originalmente por uma outra pessoa – o designer japonês Yojhi Yamamoto.