Como as crianças espanholas se diferenciam dos seus pares globais?

Extraídos dos nossos estudos mais recentes sobre crianças e famílias, aqui estão alguns insights sobre as crianças espanholas de idades entre 6 e 11 anos e seus pais:

Quando as crianças espanholas se sentem ansiosas, elas se voltam para a família e os amigos. As crianças espanholas são muito mais propensas do que as crianças globais para aliviar seu estresse passando um tempo com a família e os amigos (62% vs. 50% global). Outras maneiras mais prováveis para elas lidarem com o estresse incluem assistir TV (47% vs. 42% global), escutar música (44% vs. 40% global) e fazer exercícios/esportes (33% vs. 28% global). Elas são menos propensas do que seus pares globais a jogar games num telefone ou tablet para aliviar a ansiedade (33% vs. 28% global).

Acima de tudo, os pais espanhóis querem que suas famílias sejam felizes, seguras e estáveis. As mães e os pais na Espanha se preocupam mais do que os pais de outros países sobre manter seus filhos felizes (90% vs. 78% global). A segurança é uma grande preocupação, com 89% se preocupando sobre a saúde e a segurança dos seus pais (vs. 80% global) e 85% estão preocupados em se sentir seguros em geral (vs. 69% global). Suas finanças são uma outra fonte de preocupação, com 90% dizendo que não têm dinheiro suficiente. E, para a maioria, é importante sentir que estão deixando seus pares românticos orgulhosos (84% vs. 59% global).

Os pais espanhóis estimulam a autonomia nos seus filhos, mas seus filhos se sentem menos independentes do que seus pares globais. Entre os pais na Espanha, 81% acreditam que os pais devem dar a seus filhos a maior independência possível (vs. 74% global). No entanto, 72% das crianças espanholas se autodescrevem como independentes (vs. 76% global).

As crianças espanholas são ávidas por aprendizado, otimistas, persistentes e resilientes. Na Espanha, 92% das crianças se autodescrevem como “curiosas sobre o mundo” (vs. 89% global) e 90% dizem que sempre buscam o lado positivo (vs. 85% global). A maioria acredita que eles podem conseguir qualquer coisa se trabalharem duro o suficiente (90% vs. 87% global), que é melhor tentar coisas e arriscar errar do que nunca tentar (87% vs. 85% global), e que eles estão prontos para lidar com o que quer que a vida lhes apresente (77% vs. 68% global).

A maioria ajuda em casa, especialmente cuidando das crianças menores. Mais de três-quartos das crianças espanholas participam de tarefas domésticas (77% vs. 73% global), e cuidar dos mais jovens é a tarefa mais comum (49% vs. 39% global). Elas são menos propensas a ajudar com compras, culinária e limpeza (32% vs. 44% global).