Como é o mercado de podcasts entre os consumidores americanos? O que os ouvintes pensam sobre os podcasts, quais necessidades eles suprem, e o que diferencia os podcasts das outras formas de mídia?

Para responder estas questões, entrevistamos mais de 2.000 pessoas de idades entre 13 e 49 anos nos Estados Unidos. Aqui estão alguns dos principais destaques das nossas descobertas:

Em termos de uso, os podcasts estão se aproximando de outras plataformas de mídia estabelecidas há muito tempo. Hoje, 41% dos americanos de idades entre 13 e 49 anos dizem que ouviram algum podcast nos últimos 3 meses. Apesar dos americanos de idades entre 13 e 49 anos ainda escutarem menos podcasts do que escutam música ou assistem filmes em streaming, ou TV tradicional, é inegável que os podcasts estão ganhando espaço. Entre os ouvintes de podcasts, quase 9 em cada 10 disseram que estão consumindo, se não mais, pelo menos a mesma quantidade de podcasts que estavam três meses atrás.

Na verdade, os podcasts funcionam em harmonia com a TV, por outro lado estão tirando tempo do rádio e da leitura. Os ouvintes declararam que, desde que começaram a consumir podcasts, estão assistindo mais TV, porém disseram que os podcasts estão comendo o tempo que eles gastavam ouvindo rádio e lendo livros.

Então, o que está causando este crescimento para ouvir podcasts? Os americanos estão encontrando uma flexibilidade para ouvir os podcats, além de uma variedade de conteúdo que só eles podem oferecer.

A facilidade de poder ouvir em qualquer parte, em qualquer lugar, e em qualquer dispositivo é um atrativo para os ouvintes. Os consumidores de podcasts gostam de poder ouvir em qualquer lugar, no seu tempo, e enquanto estão fazendo outras atividades. Eles estão encaixando os podcasts nas suas agendas lotadas, escutando enquanto realizam tarefas domésticas, se exercitam e no percurso de casa para o trabalho. Enquanto a maioria escuta os podcasts nos smartphones, os ouvintes também gostam de poder acessar seus podcasts nos laptops, tablets, e até em equipamentos conectados e caixas de som sem fio, dependendo de onde estiverem, do seu humor e da sua preferência.

Os ouvintes se voltam para o conteúdo dos podcasts por duas razões principais – se manterem informados, e como uma fuga do estresse da vida cotidiana. Metade escuta podcasts para aprender algo de novo, 40% para entender melhor de um assunto, e 36% para se manter atualizados. Quase dois-terços escutam para se entreter, enquanto 2 em cada 5 escutam para relaxar ou descontrair. A imensa variedade de gêneros e podcasts disponíveis mostra que existe algo para todos os gostos, independentemente do que o ouvinte esteja buscando. Na verdade, dois-terços acreditam que os podcasts preenchem um vácuo de entretenimento para eles, e 3 em cada 5 sentem que os podcasts oferecem informações que não podem ser encontradas em nenhum outro lugar.

Escutar podcasts também é “solitário, porém social”. Como é possível consumir podcasts a qualquer hora, ouvir um podcast é uma experiência majoritariamente solitária. No entanto, o “barulho” online e a popularidade desta mídia encorajam as pessoas a conversar sobre seus podcasts favoritos com os outros, trazendo um aspecto social. Apenas 18% dos consumidores de podcasts escutam normalmente com suas famílias e amigos – apesar disso, 45% conversam sobre os podcasts com eles! E quase 1 em cada 4 experimentaram ouvir um podcast porque eles queriam poder discutir com outras pessoas.

Juntos, estes benefícios são os motivos pelos quais a maioria dos ouvintes (73%) concorda que os podcasts são a nova era do rádio.