A principal razão pela qual os adolescentes estão tão presos aos seus smartphones é a conexão social – e, portanto, as redes sociais. As redes sociais estão totalmente integradas às suas vidas, cumprindo muitas funções e suprindo necessidades.

Para saber mais sobre os hábitos dos adolescentes americanos nas redes sociais, aqui estão algumas descobertas de uma pesquisa recente realizada com nossa marca Awesomeness em mente:

Os adolescentes americanos usam as redes sociais para cultivar a autoestima e se auto definir. Eles sentem que, em geral, as redes sociais aumentam sua confiança – 82% dizem que suas experiências com as redes sociais fazem que eles se sintam bem consigo mesmos. Perto de três-quartos (72%) sentem que seus perfis refletem quem eles realmente são.

 As redes sociais são uma fonte de novas conexões – e, para alguns, novas experiências. A maioria dos adolescentes americanos (65%) disseram que já tiveram interações na vida real com amigos que eles conheceram online. Um quarto deles já fez algo apenas para postar nas redes sociais.

Eles usam as redes sociais para determinar seu lugar na ordem social. A maioria dos adolescentes americanos (58%) acredita que é importante para pessoas da sua idade ser popular nas redes sociais. Uma porcentagem semelhante (56%) gostaria de ter mais seguidores do que eles têm atualmente.

Ao visualizar as postagens de outras pessoas, eles valorizam a originalidade. Quase 6 em cada 10 (57%) dos adolescentes americanos não gostam quando as pessoas postam o mesmo conteúdo em diversas plataformas das redes sociais.

Para muitos, as redes sociais têm um lado sombrio. Da preocupação com o número de seguidores e criar conteúdo interessante, a lidar com brincadeiras, drama e reações negativas, as redes sociais podem ser estressantes para os adolescentes. Às vezes, eles mesmos criam esse estresse. Um quinto dos adolescentes norte-americanos dizem que já fizeram brincadeiras com alguém, deixaram um comentário maldoso no post de alguém, ou já quiseram sair com alguém só porque eles eram populares nas redes sociais. Para alguns, o mundo das redes sociais pode ser reservado – 1 em cada 3 criou um perfil nas redes sociais que seus pais não conhecem.