No Brasil, Os Pais Se Preocupam com a Segurança e Confiam na Tecnologia

Os pais no Brasil acreditam que a tecnologia pode funcionar como uma ferramenta educativa para seus pré-escolares. E ainda tem a vantagem de manter seus filhos entretidos e ao mesmo tempo seguros em casa.

Os pré-escolares brasileiros passam mais tempo com suas telas do que crianças de outros países, de acordo com Little Big Kids: Pré-escolares Prontos para a Vida, o mais recente estudo da Viacom com crianças de idades entre 2 e 5 em 12 países. Crianças nesta faixa etária passam 42 horas por semana na frente das telas – 50% a mais do que a média global, que é de 28 horas.

Por que as crianças no Brasil passam tanto tempo a mais com tecnologia do que as crianças de outros países?

Aqui estão nossas descobertas:

Os pais querem que seus filhos estejam atualizados com as últimas tecnologias. Entre os pais brasileiros, 62% acreditam que é importante que as crianças estejam atualizadas com o desenvolvimento da tecnologia. Virtualmente todos os pré-escolares têm acesso a um aparelho de TV (97%) e a maioria tem acesso a um tablet (69%). Estas crianças estão dividindo seu tempo entre a TV e outros aparelhos, em média 21 horas por semana com cada um. Só nos tablets, a média diária é de 1.5 horas por dia.

Eles acreditam que a tecnologia causa um impacto positivo no desenvolvimento dos seus filhos. Metade dos pais brasileiros (49%) dizem que seus filhos usam tablets para consumir conteúdo educativo. Eles são muito mais propensos do que os pais em outros lugares para usar o Youtube como uma ferramenta de ensino para seus pré-escolares (66% Brasil, 49% global). E, quase 3 em cada 4 (72%) acreditam que a tecnologia está tornando seus filhos mais inteligentes – muito acima da média global de 61%.

A segurança é uma enorme preocupação entre os pais brasileiros. Quando pedimos para eles identificar suas principais preocupações sobre o futuro dos seus filhos, 72% disseram: “viver numa sociedade violenta” – claramente na frente das outras. Os pais no Brasil não querem que seus filhos sejam vítimas de crimes e/ou se sintam atraídos por atividades criminais. Suas outras grandes preocupações sobre o futuro dos seus filhos são drogas e álcool (65%), problemas de saúde (56%) e que eles não tenham uma boa educação (46%).

Os pais podem estar usando a tecnologia para manter seus filhos em casa num ambiente controlado. Os pré-escolares brasileiros passam 161% a mais de tempo na frente de telas do que na rua – quase 3 vezes a mais do que a média global de 59%. Enquanto a maioria dos pais fora do Brasil encorajam seus filhos a brincar ao ar livre (69%), o Brasil está entre os países mais baixos entre os pesquisados e abaixo da média global de 76%.

O tempo adicional que as crianças gastam com tecnologia inspira outras preocupações nos pais. Os pais no Brasil têm um pouco mais de propensão a acreditar que passar tempo demais com estes aparelhos pode interferir com o aprendizado e com seu desenvolvimento (59% no Brasil, 53% global). E a possibilidade dos seus filhos se depararem com conteúdo inapropriado é uma grande preocupação – 84% dos pais brasileiros se preocupam com isso, comparado com 61% globalmente.