Como as pessoas na China se sentem sobre o estado do mundo? Quais suas preocupações – e o que os faz felizes?

Nosso estudo recém lançado, The Next Normal: Rise of Resilience, pesquisou mais de 28.000 pessoas em 30 países para dar uma visão sem precedentes sobre as atitudes das pessoas de idades entre 6 e 54 anos ao redor do mundo e as perspectivas sobre suas vidas. O projeto incluiu cerca de 1000 entrevistados na China. Aqui estão algumas das principais descobertas sobre como os chineses se sentem sobre segurança, estresse e felicidade:

As pessoas na China se sentem mais estressadas do que em outros lugares – apesar disso, são tão felizes quanto. Cerca da metade dos entrevistados chineses disseram que estão estressados (53%), em comparação com apenas um terço das pessoas no resto do mundo (32%). Apesar da pressão a qual eles estão submetidos, a maioria dos chineses declararam que estão felizes – na mesma proporção que seus pares globais (79% China, 76% global).

O tempo bem gasto está se tornando ainda mais fundamental para sua felicidade do que o sucesso externo. Em 2017, os entrevistados chineses classificaram como sua maior fonte de felicidade passar um tempo com sua família, tempo para se divertir e relaxar, sair de férias, ter sucesso, ter muito dinheiro, e sair com os amigos. Em comparação com 2012, “ter sucesso” caiu no ranking enquanto “tempo para se divertir” e “sair de férias” subiram no seu lugar. Esta mudança indica um afastamento do materialismo e uma aproximação da experiência como uma fonte de felicidade.

No entanto, o sucesso ainda é muito importante. Os entrevistados chineses querem se dar bem, e cada vez mais querem gostar do que fazem. Quase 6 em cada 10 entrevistados chineses (57%) consideram ter um trabalho agradável como um dos maiores sinais de sucesso em 2017 – acima dos 48% em 2012. Ao mesmo tempo, ser rico está caindo como sinal de sucesso (52% em 2012, 37% em 2017). Apesar desta queda, a riqueza ainda é mais importante na China do que em outras partes do mundo – eles são 32% mais propensos do que seus pares globais a enxergar a riqueza como um sinal de sucesso.

Eles relaxam escutando música, conectando-se com os outros, fazendo exercícios, e descansando. Os entrevistados chineses disseram que normalmente aliviam o estresse ao escutar música e passar tempo com a família e amigos (ambos 55%). Tomar conta de si também é importante, com 40% tirando sonecas e 40% exercitando-se para acalmar os nervos. Comparado com seus pares globais, as pessoas na China eram 60% mais propensas do que as pessoas globais a relaxar ao fazer uma caminhada, correr, ou praticar esportes.

A música oferece um conforto emocional. O humor ajuda a fazê-los seguir em frente. Mais de 8 em cada 10 entrevistados na China disseram que a música os inspira (83%). A mesma porcentagem disse que escutam algumas canções repetidas vezes (83%), e a metade gosta de dançar quando estão sozinhos nos seus quartos (49%). O riso tornou-se cada vez mais uma forma de enfrentar a vida, com 80% na China dizendo que usam o humor para conseguir coisas na vida. Esta utilização do humor subiu de 70% em 2012, e está consideravelmente acima da média global de 66%.