Ao Escolher Conteúdo, a Emoção Realmente É o Mais Importante

As emoções desempenham um papel importante em quase todas as decisões de visualização de conteúdo.

Por que o público escolhe um determinado conteúdo?

A Viacom queria investigar a relação entre as emoções e a escolha de conteúdo. E então, embarcamos num estudo pioneiro para investigar como os espectadores do mundo inteiro decidem o que assistir — e como o conteúdo que eles escolhem os fazem sentir.

O resultado deste projeto, Emotion Is King, é baseado nos consumidores de idades entre 6 e 54 em 8 países*, capturando suas decisões em tempo real e analisando suas emoções antes, durante e depois de assistir o conteúdo. Para decodificar os sentimentos das pessoas através de culturas e línguas diferentes, também criamos uma abordagem inovadora, uma “biblioteca de emoções” para que os participantes pudessem identificar visualmente e selecionar imagens que correspondessem às suas experiências durante a visualização. Para uma compreensão mais profunda deste tema, também conversamos com especialistas em emoções humanas e realizamos análises semióticas que investigam o uso de emoções no conteúdo popular.

O que aprendemos?

As pessoas estão cada vez mais conscientes dos seus sentimentos. Independente da cultura, as pessoas vivem seus sentimentos de maneiras semelhantes.  A forma como as pessoas ao redor do mundo pensa sobre, entendem e expressam suas emoções é muitas vezes cíclica, movendo-se entre períodos de abertura e repressão. Há sinais de mudança em relação a uma abertura maior, com as emoções ganhando mais espaço na cultura.

Os consumidores escolhem conteúdo baseado em como eles querem se sentir. Além de uma simples felicidade ou tristeza, o conteúdo inspira uma complexa variedade de sentimentos nos espectadores – e suas escolhas são muitas vezes uma maneira de controlar seu humor. Se eles gostam de um sentimento, e querem mais disso, eles escolhem um conteúdo que irá intensificar esta sensação. (Entretanto, nem tudo é agradável. Alguns deles gostam de se castigar e sentir pena de si mesmos!) E, algumas vezes, eles querem transformar suas emoções apenas para sentir algo diferente – por exemplo, quando se sentem alegres e desejam ver um drama perturbador ou um thriller assustador.

As emoções influenciam quase todas as decisões na hora de ver um conteúdo. Ao acompanhar os participantes ao longo de vários dias, nosso estudo revelou que as emoções impulsionam a maioria esmagadora das escolhas de conteúdo. No entanto, existem algumas exceções à regra. Em particular, descobrimos que os espectadores são mais propensos a escolher um caminho racional ao selecionar certos conteúdos factuais: notícias, alguns documentários e vídeos curtos com tutoriais que oferecem instruções rápidas sobre temas concretos.

* Países incluídos: Alemanha, Austrália, Brasil, Itália, México, Reino Unido, Singapura, Suécia